domingo, 26 de novembro de 2017

Desabafo ( dos grandes)


Gente...ontem eu me vi nua depois de muito tempo evitando isso. Nossasinhora! Que visão do inferno.
Estou muito baranga. Mas muito.
Também pudera, me abandonei há muito tempo. Toquei o foda se ( meu teclado está sem hífen) na alimentação, destruí o meu cabelo brincando de cabeleireira em casa, por conta do clima muito quente não aguento passar hidratante e a pele do corpo está desidratada e sem elasticidade, fico inventando desculpa pra não fazer exercícios e a flacidez está dominando a situação,  o clima quente ( sempre ele) desencadeou o meu melasma e a minha pele do rosto antes linda agora é um atlas geográfico: tenho um mapa na testa e um em cada lado do rosto, meu pés estão com a pele seca e rachados. Confesso que esqueço de cortar as unhas as vezes e ela fica grande. Pintar? Só base. Nunca dou a menor bola para os meus pés. O que salva aqui são as minhas mãos. Como secretária, as pessoas olham para elas antes mesmo de olhar para a minha cara. Então faço as unhas religiosamente todo domingo, e se necessário, reaplico uma camada do esmalte só para dar um disfarce na quarta feira. Assim fico com as mãos apresentáveis durante toda a semana.
As axilas também estão sempre bem cuidadas porque o clima quente ( ele de novo) me faz trabalhar de camisetinha as vezes. Mas a ppk... essa  fica esquecida, aranhuda, que quando olho pra ela tomo até um susto. Coitado do meu marido.
O pior de tudo isso foi constatar que eu sou uma farsa gente. Quem me vê na rua e no trabalho todos os dias, até vê uma mulher acima do peso, mas nem de longe eu pareço mal cuidada. Cabelos sempre presos numa presilha banana que deixa um rabo de cavalo alongado lindo, unhas feitas, maquiagem, perfume, roupa sempre bem escolhida que me faça sentir segura nos tantos ambientes que eu frequento como banco, escritório de contador, escritório de advogado, hospital... Bolsa sempre combinando com o estilo da roupa, sapatilhas diversas, em harmonia com os tons da roupa mas sempre com um detalhe diferente pra não andar toda combinadinha, acessórios, brincos, anéis... Enfim, uma farça, uma mentira. Eu aparento ser algo que eu não sou, que é uma mulher bonita e bem cuidada dos pés a cabeça.
Eu já fui assim de fato, um dia. Onde, como, e por quê eu me distanciei tanto assim disso?
Porque me abandonei a esse ponto?
Preciso tomar medidas urgentes. Sério.
Eu estou apavorada, chocada, desesperada porque não quero ser isso aqui, e temo também pelo meu casamento. Até quando um homem consegue fingir que não está vendo que a esposa não tem mais nada  a ver com a mulher por quem ele se interessou e se apaixonou?
Quero reverter esse quadro por mim em primeiro lugar, mas também por ele.
Vou fazer umas pesquisas aqui porque a transformação completa vai custar caro( mas eu não tenho grana) e ver o que eu consigo de barato, eficiente e com urgência.
Preciso dar uma melhorada imediatamente, pra evitar maiores danos, e traçar um plano para a melhora efetiva da situação.
Achei que fugiria desse clichê esse ano mas não... Vem aí o projeto Desembarangando 2018, mas que começará imediatamente, ainda em 2017.
Devido a situação caótica, vai envolver de tudo:
Emagrecimento ( urgente urgentíssimo), cuidado com os cabelos ( foco no crescimento + fortalecimento + brilho), cuidados com a pele ( clarear manchas + fechar poros + reduzir linhas + prevenir rugas), forma do corpo ( exercícios), pele do corpo ( hidratação + elasticidade), cuidados com pés ( unhas + rachaduras), depilação ( manter as partes em dia).
Vou ter trabalho viu? Mas muita coisa mesmo!
Quem quiser acompanhar a saga, fica de olho no blog porque sem vir aqui desabafar, eu não vou conseguir. Preciso do meu amigo e fiel companheiro para organizar as ideias.
Esse será o meu último ano como baranga. Está determinado!

Um comentário:

  1. Lindaaaaaaaaaa pisa menos!!! Esse seu post foi de arrepiar! Cheio de alma e eu super me identifiquei e inspirada por vc estou dentro no Projeto Desenbarangando 2018 (kkkkkkk nao consigo parar de rir) ameeeeeei e vamos pra frente! Beijinhos

    ResponderExcluir